As melhores Informações

PÁGINA INICIAL CURIOSIDADES DESTAQUES DICAS INTERNACIONAL BRASIL OUTROS REFLEXÃO ORÇAMENTOS

APOSTILAS PROGRAMAS EMPREGOS CONTATO SUGESTÃO QUEM SOMOS ENVIE SUA NOTÍCIA

Como poupar e onde investir o seu dinheiro     

Editado em 21/08 - 15:04hs

Se você está interessado em poupar ou investir o seu dinheiro, convém entender as possibilidades que o mercado financeiro oferece. Os termos complicados e as inúmeras siglas confundem o possível investidor. Por isso, é preciso saber quais os tipos de aplicações disponíveis, assim como suas vantagens e desvantagens.

Com orientações de Claudemir Galvani, professor de economia da PUC-SP, traçamos um rápido perfil de investimentos em Poupança, Fundos DI e de Renda Fixa, além de previdência privada.

Poupança normal e programada
Prefira a poupança se a sua faixa de aplicação for de R$100 a R$200 por mês. Ou seja, se todo mês você pretende guardar até R$200,00, opte pela poupança. Além da flexibilidade de movimentação, você não pagará CPMF e nem imposto de renda.

Outra opção é a poupança programada, que funciona exatamente como a poupança tradicional. O diferencial é que o correntista não precisa fazer a transferência de dinheiro da conta corrente para a conta poupança todos os meses, já que o banco faz isso automaticamente mediante fixação de valor a ser poupado.

Porém, se você é desorganizado e geralmente não consegue poupar o previsto, prefira a poupança tradicional. Dessa forma, não corre o risco de ficar com a poupança gorda e a conta corrente negativa.

A desvantagem da poupança é que ela rende pouco. No mês de agosto, por exemplo, rendeu 0,70%. A rentabilidade da poupança está atrelada a fatores como juros e TR (taxa referencial).

Fundos DI
Os fundos DI são adequados para faixas de aplicações mais significativas, algo em torno de R$10 mil ou mais. Contudo, podem ser ótima opção para valores a partir de mil reais.

Trata-se de um investimento de curto e médio prazo. Para longo prazo, eles são importantes na composição da carteira do investidor (reserva). Os fundos DI são a aplicação com menor risco no mercado, são rentáveis e contêm em suas carteiras títulos pós-fixados do Governo Federal. "Pós-fixado" significa que o rendimento será definido no dia do resgate.

A rentabilidade do fundo DI varia de acordo com a taxa SELIC, que é definida uma vez por mês, seguindo uma série de fatores, como a flutuação das taxas de juros. Em agosto, por exemplo, o fundo DI rendeu 1,1%. O rendimento será definido no dia do resgate, em função da taxa SELIC.

Quem aplica em fundo DI paga imposto de renda mensalmente, que é de 20% sobre o total da renda gerada; o valor é debitado da conta. O investidor também paga CPMF (0,38%) quando o dinheiro sai da conta corrente para o fundo.

É recomendável não mexer no dinheiro aplicado nos primeiros 30 dias. Se isso ocorrer, o investidor paga IOF, uma taxa decrescente que pode variar de 0% a 60% de desconto. Após 30 dias, o saque é livre.

Fundos de Renda Fixa (prefixados)
Suponhamos que você já tenha aplicações nos fundos DI e quer variar o leque de investimentos -afinal, não é seguro colocar todos os ovos na mesma cesta. A próxima aplicação poderá ser em fundos de renda fixa (prefixado).

Esse fundo aplica em papéis com taxas de juros previamente definidas, e conta com títulos públicos pré-fixados, com variação cambial, com IGP-M, além de títulos privados, como CDBs e Debêntures.

Os fundos de renda fixa (prefixados) buscam oportunidades de retorno em cenários com probabilidade de queda nas taxas de juros, normalmente apresentando rentabilidade superior ao CDI quando esta expectativa se confirma.

Isso porque, quando os juros caem, o rendimento predeterminado dos fundos de renda fixa se torna maior que a remuneração das aplicações pós-fixadas que acompanham a SELIC e, portanto, passam a render menos. As faixas de rentabilidade são variáveis: quando maior o montante, mais rentável.

Quem aplica em fundos de renda fixa (prefixados) paga imposto de renda mensalmente, em alíquota de 20% sobre o total da renda gerada. O valor é debitado da conta. O investidor também paga CPMF (0,38%) quando o dinheiro sai da conta corrente para o fundo.

É recomendável não mexer no dinheiro aplicado nos primeiros 30 dias. Se isso ocorrer, o investidor paga IOF, uma taxa decrescente que pode variar de 0% a 60% de desconto. Após 30 dias o saque é livre.

Fique atento:
Antes de fazer uma aplicação você deve entrar nos sites dos bancos e conferir a rentabilidade anual (rentabilidade acumulada) do fundo em que você pretende aplicar. O valor de rendimento pode variar muito de um banco para outro. Isso porque cada banco tem carteiras e taxas de administração diferentes. (http://poupaclique.ig.com.br/bancos/)

Previdência privada
O programa de previdência privada é bom para pessoas com até 30 anos que possam aplicar no mínimo R$100 reais todos os meses e não precisem do dinheiro em curto prazo. Por exemplo, é um péssimo negócio para quem pretende "juntar" dinheiro. Bom mesmo é apostar em longo prazo, no mínimo 25 anos. O pagamento mínimo é de 10 anos.

Em casos de emergência, o correntista pode sacar o dinheiro, mas perde-se muito quando feito nos primeiros anos. O rendimento é mensal (aumenta o valor da cota). O eventual saque antecipado é permitido, mas é descontada uma parcela significativa.

O IR só incidirá no resgate, e isso é uma vantagem, já que nas demais aplicações financeiras o IR é recolhido mensalmente.

Voltar

Mais de 30 notícias relacionadas...
- Bebê loiro e de olhos azuis nasce de pais negros.....leia mais
-
Pacientes 'quase' desenganados têm alta após tratamento diferenciado.....leia mais
-
PORQUE A PIMENTA DEIXA SUA BOCA QUEIMANDO.....leia mais
- Uso de tinturas e outros cosméticos requer cuidado na gravidez.....leia mais

- Amar é adubar, admirar e gerar vida a cada dia.....leia mais

- 10 erros que fazem seu currículo ir parar no lixo.....leia mais
- Fotografar refeição ajudaria na dieta.....leia mais
- Hidrelétrica de Itaipu vai usar sobra de água para produzir.....leia mais
- Como poupar e onde investir o seu dinheiro.....leia mais

- A dor é uma sensação que se manifesta quando um incentivo maléfico é.....leia mais
- Aeroportos britânicos terão "scan facial" de passageiros.....leia mais
- PAI, você é fera - Enquanto estamos aqui na terra temos um desafio......leia mais
- Só é feliz quem consegue desapegar-se.....leia mais
- Um padre e cosmólogo polonês que sustenta a possibilidade de comprovar matematicamente a existência de Deus....leia mais

- Busca por suicídio gera mais sites pró do que contra, diz estudo.....leia mais
- Descobrir alguém leva tempo.....leia mais
- O que é ser católico?.....leia mais
- A moral sexual e a mulher.....leia mais
- Conforto para dormir bem.....leia mais

- Dicas básicas de Fireworks Mx.....leia mais
- Humanidade esteve à beira da extinção, segundo paleontólogos.....leia mais
- 34,5 milhões vivem sem esgoto nas cidades.....leia mais
- O capitalismo é bom?.....leia mais
- Faça uma análise de sua satisfação sexual!.....leia mais

- O perigo de um desabafo. Quando um colega se transforma num conselheiro.....leia mais
- Como o câncer mudou minha personalidade....leia mais
- Testes de computador aumentam agilidade cerebral, diz estudo....leia mais
- Células-tronco: Vitória de quem?....leia mais
- Cientistas estão mais perto de "capa da invisibilidade"....leia mais

- China admite que fogos na abertura foram truque....leia mais

- Perdoar é ser INTELIGENTE nos dias de tanta falta....leia mais
- É um fator mais psicológico e social do que físico, a VIRGINDADE....leia mais
- Aeroportos britânicos terão "scan facial" de passageiros....leia mais
- Pessoas com deficiência auditiva ou da fala poderão pagar menos por mensagem de texto em celular....leia mais
 
 

Todos os Direitos reservados desde 2008
Página Inicial / Quem Somos / Divulgue-nos / Anuncie
Downloads / Contato/ Topo